domingo, 28 de novembro de 2010

Genealogia

" — O major, hoje, parece que tem uma idéia, um pensamento muito forte.
— Tenho filho, não de hoje, mas de há muito tempo.
— É bom pensar, sonhar consola.
— Consola, talvez; mas faz-nos também diferentes dos outros, cava abismos entre os homens..."
Lima Barreto


Tal um vaga-lume
Andarilho lunar
Perdido no breu

Eu não saí aos meus

Num mar de negrume
Só, vim naufragar
No amargo apogeu

Súplice do adeus

Átomo sem nume
Triste a vagar
Pelo coliseu

Dos abismos seus...


Lidiane Santana, do livro M Á C U L A
Clube dos autores 2011


Clima/tempo



Céu de azul inimitável:

- nenhuma nuvem, nenhum raio

Lá fora o dia está tão calmo...

Cá dentro não!

Cá dentro é mar bravio,

é torrente de cólera,

é mal sem solução...


domingo, 11 de julho de 2010

Trova



Sol a pino, sexta-feira
dita os instantes finais:
chafurdando na poeira
alegres, só os dois pardais



Lidiane Santana



Outro artista moribundo
pinta uma tela bucólica:
A dor é o plano de fundo
e o Amor, simples retórica.

Lidiane Santana


Moléstia




Não lembro de nada.

Quando não estava chorando,
estava secando minhas lágrimas.

A luz de fora me irritava

Não via a rua
nem a gente que passava...


Lidiane Santana

domingo, 28 de fevereiro de 2010

Roseira brava


Não me cultive em jardins
à mercê do teu paisagismo
para colher depois com fastio
que não sou flor de arranjo.

Nem quero a proteção da estufa
se não posso ser quem sou.

Padeço o vento, a chuva, o calor
mas mantenho minha postura

Roseira brava nascida do solo rude,
solta entre o mato corrido
não despetala a qualquer rumor

Tampouco, enfeita seu centro de mesa.

Lidiane Santana