domingo, 11 de julho de 2010

Trova



Sol a pino, sexta-feira
dita os instantes finais:
chafurdando na poeira
alegres, só os dois pardais



Lidiane Santana



5 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns, Lidiane!!!

    Li todos, reli alguns e voltarei a relê-los logo mais. Muito interessante o diálogo estabelecido entre fotos e poemas, realça ainda mais o que se diz, o que se expressa.
    Parabéns mais uma vez!

    ResponderExcluir
  3. Ótima série de poemas curtos, mas este dos pardais é especial.

    ResponderExcluir
  4. Como seríamos mais felizes se de nossas poeiras pudessemos inocentemente chafurdar como os pardais!!!

    Um poema ímpar este!!!

    ResponderExcluir
  5. Olá Lidiane!
    Não encontro palavras para descrever tamanha sensibilidade...
    Parabéns!
    Obs.: passe lá no meu blog: docarolino.blogspot.com

    ResponderExcluir