domingo, 14 de abril de 2013

Azeviche

Revoada de pequenos pássaros cor de azeviche
que pousam furtivos na relva e se esvão

como seus olhos
que fisgam o obtuso profundo dos meus
depois vão...


Noite em seu silêncio
tão livre orquestra de grilos
quase um lamento

Do livro Mácula, 2011


Sem razão quero você
qual vento aos rodamoinhos
como às vezes sem por que
meus olhos piscam sozinhos.


sobre a calmaria
no lago desenham círculos
chuva declarada